OFICINA DE PHOTOSHOP E ILLUSTRATOR


O Petcom e a Produtora Júnior promoverão, nos dias 6 e 8 de maio, a Oficina de Photoshop e Illustrator. As inscrições vão do dia 22 de abril a 1 de maio, tendo prioridade aqueles que forem alunos da Facom, os que se inscreverem primeiro e os calouros. Aproveite a oportunidade!

Link do formulário de inscrição:

https://drive.google.com/open?id=1m-q670v2YlzR4UaCkK_RhG-w1CWvkEPlT6ynL1xpvjE

 

 

SELEÇÃO PETCOM 2019.1

O Petcom (Programa de Educação Tutorial da Facom/UFBA) torna pública a abertura de processo seletivo destinado ao incorporamento de um(a) bolsista e três voluntários(as) ao programa. As inscrições deverão ser feitas entre os dias 01/04/2019 a 14/04/2019, exclusivamente pelo e-mail petfacomufba@gmail.com.

Podem participar da seleção estudantes de qualquer semestre regularmente matriculados nos cursos de Comunicação com habilitação em Jornalismo ou em Produção em Comunicação e Cultura da Faculdade de Comunicação da UFBA.

Demais requisitos e documentos necessários para se candidatar estão disponíveis em edital.

Acesse aqui o edital e a ficha de inscrição.

ESTIMAR-SE

FOTO E TEXTO: ANA CAROLINA FARIA

 

Estima significa sentimento de carinho ou de apreço em relação a alguém/algo ou admiração e respeito que se sente por alguém, advindos do reconhecimento do seu valor moral, profissional, etc.

Apesar de tudo, estime-se.

Apesar das cantadas desrespeitosas, apesar do medo de andar na rua, apesar das vezes que deixou de sair de casa, apesar das vezes que riram de você, apesar das injustiças contra você já cometidas, apesar dos julgamentos, apesar das vezes que te diminuíram, que duvidaram de você, que te humilharam, que te agrediram, que te abusaram.

Estime-se.

Não é MiMiMi, é discriMinação, é feMinicídio, é Misoginia. Não é chatice, é transição, é necessário.

Seguiremos unidas, estimando a nós mesmas e umas às outras.

E com a nossa estima mudaremos o mundo.

 

É CARNAVAL

TEXTO: Emilly Tifanny

Coordenadas geográficas
Unem-se periodicamente
Para formar um ponto
Uma única direção

Possessor do brilho
Que se destaca entre os outros
E transborda

Cores, alegria
Diversidade de povos,
Ideias, valores, escolhas e possibilidades

Tudo se mistura
As noites viram dias, os dias nunca tem fim
A sexta se expande
Transforma-se em uma semana inteira
As luzes jamais se pagam

A regra é brilhar
Deixar de lado o opaco
O glitter é o novo pretinho básico

Multiplicam-se os beijos e abraços
Os corpos seguem o ritmo da musica
A cidade é uma voz
Um coro automaticamente sincronizado
Pela energia do Carnaval

LAS ROSAS ROJAS

 

TEXTO: SARAH CARDOSO

As mãos em prece
Os joelhos pesados no chão de terra
Os olhos fixados na imagem

Peço com tanta força que
A urgência desvirtua a prece
Solo soy una errante bajo tus pies

Me falta conta nesse terço
Me perco nas contas
Nas Ave Marias
E nas contas que batem em minha porta

Me da un plazo,
Me deja respirar,
Un o dos meses
Mis deudas voy a pagar

Peço a tudo que me toca
Será que alguém me ouve?
Ruego a las fuerzas interiores
A las energías ocultas
A todos los santos que conozco de nombre
A las miradas sesgadas
A las sonrisas gentiles

Aperto tanto as mãos para que a fé não escorra entre meus dedos
Tus lágrimas piadosas de santa
Son la última instancia del juicio
De mi alma devota

Deixo as rosas aqui
Para que se lembre de mim ao sentir o perfume
Recuerda que mi oración tiene olor de rosa e atiéndeme
Madre, ora por mí

MENOS DO MESMO, POR FAVOR

Ilustração: ravel lima
Texto: emilly tiffany

 

Rede social é uma estrutura formada por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que compartilham valores e objetivos comuns. Quando essa maravilha foi integrada ao mundo digital, as redes evoluíram de uma azeitona, para uma melancia.

Além de manter e criar novas relações com mais facilidade, tornou-se possível se comunicar por meio de vídeos, fotos e textões. Mais tarde os memes, os emoticons (esses são uma benção e uma maldição, afinal, quem nunca conversou com alguém e percebeu que ela não entendia, aquele rostinho da mesma maneira que você?), os gifs e as figurinhas, compuseram essa linguagem. As palavras que eram somente escritas e abreviadas ao máximo possível, para compor harmonicamente esse universo de rapidez e instantaneidade, transformaram-se em áudios. A imagem e o áudio se fundiram e deram origem ao queridinho de muita gente, a chamada de vídeo.

O Orkut, com seus scraps, depoimentos, álbuns de fotos e a possibilidade de ver as visitas no perfil, onde as pessoas faziam questão de acumular o maior número de recadinhos possível, foi a primeira a popularizar. O MSN, era o bate papo do momento, e a sua função de chamar a atenção do amiguinho quando ele não respondia, era incrível. O tempo passou e junto com ele, essas redes ficaram para trás, dando lugar ao Facebook. Agora o compartilhamento de memes e os textões entram em cena, o objetivo é colocar a sua opinião em pauta, aceitar ou recusar solicitações de amizade, curtir e comentar publicações e bater papo com os amigos. Tudo em um só lugar, em um feed. O Snapchat, chegou como a mais diferentona e logo ganhou uma legião de fãs. Conversar e contar histórias que só durariam 24 horas na rede, possibilitava uma forma mais divertida e espontânea de compartilhar os acontecimentos do dia-a-dia, tudo isso podendo controlar por quantos segundos a publicação poderia ser vista pelos seguidores e quem fazia print delas. O Whatsapp veio com tudo com suas mensagens de texto, vídeo e imagens instantâneas, os emoticons, gifs e figurinhas, a possibilidade de personalização do nome dos contatos, áudios e chamadas de voz e vídeo; tornando-se a plataforma de bate-papo mais utilizado do Brasil. O Instagram é o nosso álbum de fotos virtual: escolher a legenda perfeita para aquela foto incrível e conquistar vários coraçõezinhos com ela é a prova de que uma imagem pode falar mais que mil palavras.

Todas as redes sociais com o mesmo objetivo, de aproximar pessoas. E cada uma especial por suas características próprias, conquistaram a sociedade e caíram no gosto das pessoas de tal maneira, que o cotidiano foi se desdobrando em função delas. Inclusive o capitalismo. E aos poucos tudo foi se tornando igual ao que dava lucro. As histórias que existiam apenas no Snapchat tomaram conta de todas as redes, inclusive plataformas de streaming, como o Youtube. Os memes e os vídeos com mais de 1 minuto, estão em todo lugar. Lives acontecem em todas as redes e ao mesmo tempo. E as publicações, que eram para ser variadas e empolgantes, também tornaram-se iguais em redes distintas. Mas os nomes e as palhetas de cores ainda são diferentes.

OFICINA DE FOTOGRAFIA

Alunos e alunas do Colégio Central em saída fotográfica no Passeio Público

Do dia 10 ao dia 13 de dezembro ocorreu mais uma edição da Oficina de Fotografia em Escolas Públicas. A atividade, ministrada pelos membros do Petcom, foi realizada com alunos e alunas do Colégio Central e teve como objetivo explorar o potencial dos dispositivos móveis para a fotografia.

Nos primeiro e segundo dias, os estudantes tiveram contato com a parte teórica da fotografia para, no terceiro dia, realizarem a saída fotográfica. No Passeio Público, cada um produziu fotos autorais que foram tiradas e editadas em seus próprios celulares. No quarto e último dia, a Facom recebeu os alunos para uma aula sobre InDesign na qual eles puderam produzir fanzines com as fotos tiradas no dia anterior. O material será impresso e entregue aos estudantes.

PRETO E PRATA

Ilustração: Giulia Estrela
Texto: Ravel Lima

 

“A prata é um metal com poder de reflexão muito elevado. Do latim ‘argentum’, significa brilhante. Nossa pele é de prata, ela reflete luz. Um brilho tão intenso que eu me pergunto ‘por que o ouro é tão querido e a prata subvalorizada?’. Alguns hão de responder que é pela prata ser encontrada com mais facilidade. Reflita: O Brasil tem uma população de negros maior que a de brancos. Temos menor valor por ser maioria?” Assim o rapper Baco Exu do Blues ilustra a metáfora sonora de seu novo álbum, lançado em pleno novembro negro, em ano especificamente difícil para a comunidade negra no Brasil.

De tantas dores e marcas deixadas na pele negra por um ano tão a flor da pele, começamos a perder tudo. Inclusive o medo. “A prata é um metal puro. Eu realmente não entendo essa necessidade da procura do ouro.” reflete o som de Baco. Literalmente, reflete a perda do medo e a ascensão de uma consciência identitária que deu um salto orgulhoso nos últimos anos no Brasil. Os peles de prata estão se descobrindo, e sem muita espera, o ouro se sente ameaçado.

Em meio ao crescente orgulho, no último dia 20, foi comemorado o dia da consciência negra. A data é comemorado desde 2003 e foi oficializada em 2011. Mas até hoje não é completamente compreendida e precisa ser defendido de posicionamentos esdrúxulos sobre a sua importância. E quanto mais é atacado ou mal compreendido, mais ele se torna importante. O empoderamento da juventude, a ocupação de espaços, a exploração do amor próprio, a derrocada de barreiras… Todo um processo lento, mas poderoso, celebrado em um dia.

Esse último dia 20, no entanto, foi uma comemoração difícil diante de tantas perdas. De forma lastimosa foi dado o 1 minuto de silêncio que durará pelo resto de nossas vidas. Nos eventos e nos posicionamentos, Marielle e Mestre Moa foram lembrados. Para além de lembrados, reconhecidos como a Hidra que são: se tiveram sua cabeça abatida, duas novas nascerão em seu lugar. Eles não terão como matar milhares de Marielles e Moas. E o pesar vai aos poucos dando espaço a coragem. E as lágrimas nos olhos vão virando “sangue nos olhos”, e o dia da consciência negra se mostra em seu significado mais profundo.

A data, no entanto, contempla algo maior do que a auto-percepção da comunidade negra. Toca no lado de criação ou reformulação de políticas para a comunidade negra, pautada na sua história. É importante a prata reconhecer o seu valor, mas também é necessário que o sistema pare de tratar o ouro como superior. O dia da consciência negra não terá alcançado o seu maior objetivo enquanto a maioria dos negros ainda não tenham acesso ao que ele oferece. Até lá, lutaremos como Marielle e Moa lutaram. Devemos isso a eles.

PETIANOS PARTICIPAM DO 13° EBAPET

Da esquerda para a direita, Emilly, Fernanda, Gabriel, Rayssa e Maria Fernanda

O Petcom esteve presente no 13º Encontro Baiano de Grupos PET (Ebapet), que ocorreu entre os dias 15 a 20 de novembro de 2018, na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Os petianos Gabriel Caino, Emilly Tifanny Santos, Fernanda Santos, Rayssa Machado e Maria Fernanda Paixão representaram o grupo nas discussões e deliberações do evento.

O Ebapet 2018 teve como tema “Ser PETian@”, escolhido, de acordo com a Comissão Organizadora do evento, por conta da necessidade de fortalecimento da identidade PETiana. O objetivo do Ebapet foi discutir sobre questões importantes para a manutenção e o desenvolvimento do programa, apresentar suas produções acadêmicas e colaborar com o meio social e seu crescimento através de reflexões sobre a coletividade. A Comissão Organizadora apresenta o encontro deste ano como um ato de resistência e reforça a importância da união entre os PETs.

RESULTADO DA SELEÇÃO 2018.2

No dia 21 de setembro de 2018, às 14 horas, na sala do Programa de Educação Tutorial – PET da Faculdade de Comunicação da UFBA, a banca integrada pelo Professor Leonardo Figueiredo Costa (tutor do Petcom), pelo Professor Tarcísio de Sá Cardoso, pelo Professor Arivaldo Sacramento de Souza (tutor do PET Letras), pelos bolsistas do Petcom, Maria Marta Lima dos Santos e Gabriel Caino Castilho Rodrigues, reuniu-se para proceder ao processo seletivo de bolsistas para o Programa de Educação Tutorial.

A seleção constou de: a) avaliação do memorial, b) dinâmica em grupo com atividade escrita e c) entrevista individual, nas quais o candidato deveria obter média final mínima de 7,0 (sete) para ser selecionado. Chegou-se ao seguinte resultado:

Selecionados:
1º Ravel Santos Lima
2º Sarah Cardoso Nogueira
3º Maria Fernanda Paixão Martins da Silva
4º Ana Carolina Faria Pedreira de Cerqueira
5º Catarina Carvalho Ramos Navarro Motta
6º Igor Carvalho Santos
7º Emilly Tifanny Santos