LAS ROSAS ROJAS

 

TEXTO: SARAH CARDOSO

As mãos em prece
Os joelhos pesados no chão de terra
Os olhos fixados na imagem

Peço com tanta força que
A urgência desvirtua a prece
Solo soy una errante bajo tus pies

Me falta conta nesse terço
Me perco nas contas
Nas Ave Marias
E nas contas que batem em minha porta

Me da un plazo,
Me deja respirar,
Un o dos meses
Mis deudas voy a pagar

Peço a tudo que me toca
Será que alguém me ouve?
Ruego a las fuerzas interiores
A las energías ocultas
A todos los santos que conozco de nombre
A las miradas sesgadas
A las sonrisas gentiles

Aperto tanto as mãos para que a fé não escorra entre meus dedos
Tus lágrimas piadosas de santa
Son la última instancia del juicio
De mi alma devota

Deixo as rosas aqui
Para que se lembre de mim ao sentir o perfume
Recuerda que mi oración tiene olor de rosa e atiéndeme
Madre, ora por mí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *