MENOS DO MESMO, POR FAVOR

Ilustração: ravel lima
Texto: emilly tiffany

 

Rede social é uma estrutura formada por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que compartilham valores e objetivos comuns. Quando essa maravilha foi integrada ao mundo digital, as redes evoluíram de uma azeitona, para uma melancia.

Além de manter e criar novas relações com mais facilidade, tornou-se possível se comunicar por meio de vídeos, fotos e textões. Mais tarde os memes, os emoticons (esses são uma benção e uma maldição, afinal, quem nunca conversou com alguém e percebeu que ela não entendia, aquele rostinho da mesma maneira que você?), os gifs e as figurinhas, compuseram essa linguagem. As palavras que eram somente escritas e abreviadas ao máximo possível, para compor harmonicamente esse universo de rapidez e instantaneidade, transformaram-se em áudios. A imagem e o áudio se fundiram e deram origem ao queridinho de muita gente, a chamada de vídeo.

O Orkut, com seus scraps, depoimentos, álbuns de fotos e a possibilidade de ver as visitas no perfil, onde as pessoas faziam questão de acumular o maior número de recadinhos possível, foi a primeira a popularizar. O MSN, era o bate papo do momento, e a sua função de chamar a atenção do amiguinho quando ele não respondia, era incrível. O tempo passou e junto com ele, essas redes ficaram para trás, dando lugar ao Facebook. Agora o compartilhamento de memes e os textões entram em cena, o objetivo é colocar a sua opinião em pauta, aceitar ou recusar solicitações de amizade, curtir e comentar publicações e bater papo com os amigos. Tudo em um só lugar, em um feed. O Snapchat, chegou como a mais diferentona e logo ganhou uma legião de fãs. Conversar e contar histórias que só durariam 24 horas na rede, possibilitava uma forma mais divertida e espontânea de compartilhar os acontecimentos do dia-a-dia, tudo isso podendo controlar por quantos segundos a publicação poderia ser vista pelos seguidores e quem fazia print delas. O Whatsapp veio com tudo com suas mensagens de texto, vídeo e imagens instantâneas, os emoticons, gifs e figurinhas, a possibilidade de personalização do nome dos contatos, áudios e chamadas de voz e vídeo; tornando-se a plataforma de bate-papo mais utilizado do Brasil. O Instagram é o nosso álbum de fotos virtual: escolher a legenda perfeita para aquela foto incrível e conquistar vários coraçõezinhos com ela é a prova de que uma imagem pode falar mais que mil palavras.

Todas as redes sociais com o mesmo objetivo, de aproximar pessoas. E cada uma especial por suas características próprias, conquistaram a sociedade e caíram no gosto das pessoas de tal maneira, que o cotidiano foi se desdobrando em função delas. Inclusive o capitalismo. E aos poucos tudo foi se tornando igual ao que dava lucro. As histórias que existiam apenas no Snapchat tomaram conta de todas as redes, inclusive plataformas de streaming, como o Youtube. Os memes e os vídeos com mais de 1 minuto, estão em todo lugar. Lives acontecem em todas as redes e ao mesmo tempo. E as publicações, que eram para ser variadas e empolgantes, também tornaram-se iguais em redes distintas. Mas os nomes e as palhetas de cores ainda são diferentes.